terça-feira, 13 de junho de 2017

Berkana e Fertilidade


Vivemos momentos que são férteis e é preciso aproveitá-los com sabedoria para obtermos o melhor aproveitamento daquilo que se pode alcançar. Não é sempre que nossas ideias encontram espaço para criarem forma, pois a energia que faz parte da vida em algumas fases pelas quais passamos talvez não favoreça o desabrochar de acontecimentos que sejam transformadores.

Quando percebemos que a hora de agir em relação ao que queremos ver materializado chegou, é importante fazer isso da maneira correta. Quero dizer que, sem um plano de ação, resultados satisfatórios ficam um pouco mais distantes da realidade. Criatividade e um modo claro de agir, ou seja, propósitos definidos, é o que tornará possível gerar mudanças consistentes, fazendo com que coisas novas e boas realmente aconteçam.

Este modo de agir tem a ver também com maturidade, já que somente após algumas experiências é que criamos mais condições de conduzir as próprias atitudes com maior grau de assertividade. Não é uma regra, mas geralmente é assim... erramos para depois aprender (e mais: não é errando que se aprende, mas prestando atenção no erro para que ele não se repita).

Sempre haverá um novo momento no qual o acerto poderá substituir um erro do passado. Se as ideias aparecem, elas devem ser estudadas; na hora certa e de forma planejada, elas serão executadas com sucesso. Acredite e faça!

Texto inspirado na runa Berkana

Utilidade da Pata de Vaca no Diabetes Tipo II


A sabedoria popular foi confirmada em pesquisas científicas e concluiu-se que a Pata de Vaca (Bauhinia forficata) realmente tem a capacidade de diminuir os níveis de glicose no sangue. O flavonoide kaempferitrina, presente nas folhas da planta, é uma das substâncias envolvidas no efeito hipoglicemiante (ou antidiabético), além de ser um potente antioxidante.

O mecanismo de ação envolvido na ação da kaempferitrina, embora não tenha sido totalmente elucidado até o momento, está relacionado com sua capacidade de estimular a absorção de glicose pelas células. O extrato das folhas da planta ainda apresentou capacidade de reduzir os níveis sanguíneos de triglicerídeos e colesterol total, que contribuem com as complicações do diabetes. Portanto, foi comprovado que Bauhinia forficata apresenta potencial para o desenvolvimento de medicamentos antidiabéticos para auxiliar no tratamento de diabetes tipo 2. 

Da mesma forma que o recomendado para outras plantas medicinais, é preciso parcimônia no uso do chá das folhas de pata-de-vaca. As folhas contêm várias substâncias químicas, algumas delas responsáveis pelo efeito antidiabético, que são extraídas pela água quente no preparo do chá. Entretanto, as outras substâncias presentes na planta podem apresentar outros efeitos sobre o organismo que, quando em excesso, podem ser inclusive tóxicas ou interagir com outros medicamentos.

Portanto, se você está seguindo tratamento médico, usando outros medicamentos, apresenta doenças crônicas ou em caso de gestação, não utilize o chá sem o conhecimento do seu médico.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Canela (Cinnamomum zeylanicum) - Propriedades


Esta especiaria, originária do Oriente, é um excelente estimulante do apetite, que também contribui para o trabalho do estômago e do sistema digestivo, sendo recomendada, inclusive, em casos de diarreia e gastrite. A canela tem ação comprovada na normalização da circulação sanguínea, incluindo não só os pacientes com hemorragia, como também mulheres com escassez na menstruação. Além disso, é indicada no combate a infecções urinárias e intestinais, além de amenizar dores, como a cólica, por exemplo.

Outras indicações: gripes, doenças febris, parasitoses intestinais, rinites e bronquites

Posologia: - Planta seca: 2 a 4g/dia (infusão ou decocção)
                   - Tintura: 5 a 10ml/dia
                   - Pó: 400mg a 4g/dia

Contraindicação: gravidez e sensibilidade cutânea.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Plantas contra Gota


A gota é caracterizada pelo surgimento de inflamações nas articulações, causando fortes dores. O acúmulo de ácido úrico no organismo, proveniente de maus hábitos alimentares e estilo de vida, é a principal causa desta enfermidade. Recomenda-se redução na dieta de alimentos como ovos, cereais secos, embutidos cárneos, bebidas alcoólicas, café, chocolate e chá preto. As plantas que auxiliam no tratamento seguem abaixo:

Angélica - preparar o chá com 20g p/ 1L de água e tomar até 3 xícaras ao dia.

Bardana - preparar cataplasma e aplicar no local afetado durante 20min a cada 3h.

Guaco - preparar o chá com 20g p/ 1L de água e tomar até 3 xícaras ao dia.

Linhaça - aplicar o óleo massageando levemente o local afetado para reduzir a inflamação.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Plantas contra Angina


A angina é caracterizada por dores fortes na região do tórax e que podem irradiar para o braço esquerdo, as quais costumam desaparecer quando o paciente coloca-se em repouso. Entre as causas mais comuns estão a aterosclorose e a hipertensão.

As orientações à pessoa acometida por este tipo de desconforto são as de procurar um especialista caso tenha a intenção de praticar atividades físicas e evitar alimentos ricos em gordura.

As plantas medicinais que podem ser utilizadas como auxiliares ao tratamento terão o objetivo de ajudar a manter o controle da pressão arterial por meio da diurese, assim como ajudarem a combater a ansiedade, uma vez que esta condição, quando presente, pode agravar as dores no peito.

PLANTAS:

Alecrim: chá das folhas (20g p/ 1L de água) - até 3 xícaras ao dia - diurese

Cavalinha: chá das folhas (20g p/ 1L de água) - até 3 xícaras ao dia- diurese

Erva-cidreira e Laranjeira: utilizar a combinação (30g p/ 1L de água) - ansiolítico

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Aplicações e Lendas de Plantas Protetoras


Ao longo da história da humanidade, muitas plantas foram utilizadas com a finalidade de proteção. Atualmente este conhecimento é encarado como fonte de sabedoria aos mais adeptos dos estudos ocultistas, esotéricos e místicos, ao passo que não difere de superstição aos mais céticos. Seja como for, são informações interessantes a todos aqueles que gostam das aplicações e lendas que envolvem o mundo vegetal. Vejamos alguns exemplos:

- Alho: um dos amuletos mais eficazes empregados há muito tempo, recomendado contra qualquer tipo de maldição. Dizia-se que carregar sete dentes de alho em um cordão no pescoço durante sete sábados no horário de Saturno livrava o indivíduo de feitiços durante toda a vida. Marinheiros o carregavam durante as viagens buscando proteção contra o naufrágio, assim como soldados na idade média o usavam para prevenir ataques e camponeses o penduravam na entrada de casa para evitar que o mal tivesse passagem.

- Agrimônia: utilizada para proteger contra maldições, dizia-se que, além de conferir a devida proteção, ainda mandava de volta ao emissor qualquer intenção negativa. Não se recomendava seu uso contra a insônia, pois quem utilizava a planta com esta finalidade ficava com aspecto de falecido e não despertava até que se retirasse o efeito produzido pela planta.

- Bétula: usada para o exorcismo em pessoas e animais, bastando que se encostasse a planta naquele que estivesse possuído por qualquer mal. Utilizava-se a planta com esta finalidade devido às suas propriedades de limpeza e purificação. Foi empregada contra o mau olhado na Rússia e sua madeira na confecção de berços para proteger as crianças.

- Azevinho: Dizia-se que esta erva protegia contra raios, venenos e maus espíritos, além da proteção contra feitiçaria quando plantada ao redor das residências. Era usada também para amansar feras, contra o mau olhado e para trazer boa sorte, com a crença de que transformava os sonhos em realidade.

- Oliveira: o azeite da oliveira foi utilizado para ungir e facilitar a cura. Existia a crença de que espalhar folhas de oliveira em um cômodo criava a vibração de paz neste local. Quando se pendurava um ramo desta planta na porta de casa, a intenção era a de evitar a aproximação do mal e, quando colocada nas chaminés, o objetivo era o de prevenir que raios atingissem a residência.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Dica de Banho: Manjericão


Nome científico: Ocimum basilicum L.

Outros nomes populares: manjericão-doce, basílico, erva-real, alfavaca, remédio-de-vaqueiro.

Propriedade: indicado para os estados de apatia, quando o indivíduo precisa de um alento para poder reagir. Auxilia na correção dos problemas de origem emocional.

*Nos banhos de ervas não há necessidade de molhar a cabeça.